INFELIZMENTE EXISTEM PESSOAS INCOMODATIVAS

 

 


"Fazei o bem, sem olhar a quem"
Uma frase muito conhecida, mas nem sempre seguida,
e por vezes modificada por pessoas infelizes
para "fazer o mal, não importa para qual..."
Osculos e amplexos

INFELIZMENTE EXISTEM PESSOAS INCOMODATIVAS...
Marcial Salaverry 
                        
Uma verdade verdadeira que precisa ser dita, é que sem qualquer sombra de dúvida, não há nada que nos incomode mais, do que sermos incomodados por pessoas que apenas desejam incomodar, sem que possam tirar proveito algum disso, alem do prazer de serem incômodas... E vem a pergunta crucial: Por que o fazem? Possivelmente nem mesmo essas criaturas incomodativas saberão dizer o porquê dessa atitude.
Convenhamos que é difícil de entender o porque de atitudes semelhantes, mas é algo que ocorre com muita constância, sem que se possa encontrar uma explicação plausível para tais atos, e as táticas são as mais variadas possíveis. Podem ser telefonemas anônimos, naquele tradicional liga, a pessoa atende, e desliga em seguida sem falar nada. O autor sabe que a pessoa não poderá saber quem está ligando (atualmente é mais difícil, graças ao BINA...), e restará apenas a satisfação íntima de estar chateando o “oponente”, que atendeu ao telefone.
Podem ser as tão nefastas “cartas anônimas”, que tantos dramas já causaram, pois muita gente acaba acreditando nelas. Quem já não foi vítima de algo semelhante?
Agora, com a evolução da tecnologia e a “descoberta” da Internet, essas criaturas incomodativas,  os tradicionais “vingadores incomodativos” (sempre existe uma possível vingança “justificando” tal atitude) dedicam-se a passar e-mails insultando, caluniando, inventando histórias, enfim fazendo tudo que sua imaginação sempre fértil sugere, muitas vezes apenas enviando muitos e-mails, com a única finalidade de procurar irritar alguém, tentando tirar sua tranquilidade. Podem conseguir no primeiro momento. Depois, a tecla Del resolve lindamente a situação, que sempre será incomoda. Nem sempre desistem e continuam a faze-lo, muitas vezes se dando ao trabalho de criar e-mails fantasmas para tanto, e procurando usar computadores diferentes para não deixar pistas a um possível rastreio.
E prossegue a pergunta: Por que esse alguém não se dedica a fazer algo mais útil para si mesmo, do que tentar perturbar a paz alheia? Conheço algumas pessoas amigas que vem sendo vítimas de coisas parecidas. De mentes mesquinhas que ao invés de procurar viver em paz, fazendo algo de útil em seu próprio benefício, dedicam-se a incomodar pessoas, pelo simples fato de não gostar delas. 
Ora, ninguém é obrigado a gostar de todo mundo. E se alguém não me aprecia, a atitude mais coerente a tomar, é ignorar esse alguém, e ponto final. De que me valerá ficar tentando incomodar e irritar? Apenas poderá provocar um acirramento de ânimos, sem benefício nenhum para nenhuma das partes.
L’Inconnu tem uma citação genial, que se aplica muito bem para o caso:
 "Meu espírito agradecerá a paz que eu lhe possa proporcionar, e mais ainda a paz que poderei proporcionar a outrem."
Com certeza, não existe nada melhor do que a paz de espírito. E a melhor maneira de consegui-la, é viver em paz, sem ódios, sem rancores, sem idéias de vingança. Principalmente, sem prejudicar a ninguém.
É muito mais interessante para nossa paz espiritual, espalhar amizades, procurar sempre fazer amigos, ou pelo menos, não fazer inimigos, viver de maneira a que ninguém possa nos desejar algum mal. Pelo menos tentar fazer uma oferta de paz. E não é procurando incomodar e irritar pessoas que vamos conseguir essa tão sonhada paz interior. Nunca se pode esquecer que uma ação violenta sempre poderá acarretar uma reação mais violenta ainda. Mas uma ação pacifica, poderá pelo menos desarmar espíritos. Então, se não desejar mais a amizade de alguém, o melhor caminho será ignorá-lo, e não procurar perseguições ou vinganças. 
Vamos tentar seguir esse caminho?  Certamente sua alma agradecerá a paz que lhe for ofertada.
Se não quiser uma amizade, não queira também uma inimizade. Será suficiente ignorar a existência de alguém de quem não desejamos compartilhar nada.
Esperando ser bem compreendido, resta-me desejar a todos, sem exceção, UM LINDO DIA.
 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados