PESANDO OS PRÓS E OS CONTRAS

 

 


Dificilmente todos pensam igual. Sobre um mesmo assunto
existirão sempre opiniões divergentes, ou até convergentes,
mas cada qual o verá de uma maneira diferente.
Pesar os prós e os contras é fundamental.
É tudo uma questão de opinião...
Osculos e amplexos,
Marcial

PESANDO OS PRÓS E OS CONTRAS
Marcial Salaverry

Para qualquer decisão que formos tomar na vida, sempre deveremos saber pesar os prós e os contras, analisando bem as possibilidades de tal ou qual projeto ser levado avante, sempre tendo presente que existe algo que sempre coordena nossa vida, e é nossa opinião, nosso livre arbítrio, que nos faz decidir o que, e como fazer, como direcionar o rumo a seguir em nossa caminhada.
Devemos sempre procurar alternativas, ouvir opiniões, bem pensar e bem pesar prós e contras, mas sempre deveremos ter nosso ponto de vista sobre o que vamos fazer. Ouvir opiniões, considerar opiniões alheias, é uma coisa, é sinal que sabemos usar o discernimento, mas a escolha final deverá ser nossa, salvo se houver algo que justifique uma mudança de atitude.
Realmente, somos livres pra escolher, porém, como somos aprendizes em fazer tais escolhas, precisamos tomar certos cuidados para não nos deixarmos prender a elas, sem analisá-las detidamente, saindo da ignorância, e não nos prendendo a ela, eis que certas atitudes ditadas pela teimosia, e não pelo bom senso, mostram alguma intolerância. Perseverança é uma coisa, teimosia é outra. Se alguém nos mostra que nosso caminho é errado, devemos parar para pensar e analisar. Levar algo adiante apenas "para não dar o braço a torcer", pode fazer perder tudo.
Sempre seremos responsáveis por nossas ações e antes de agir ou mesmo antes de pensar, podemos já ter feito escolhas entre diversas opções, mas deveremos ficar abertos a novas possibilidades, pois sempre alguém poderá nos mostrar algo novo, e talvez melhor, sempre tendo presente que as melhores escolhas são feitas quando conseguimos analisar todas as opções, entendendo que algo de novo sempre pode surgir. É preciso que saibamos nos colocar também do outro lado, para poder ter um enfoque melhor daquilo que pretendemos fazer. Sempre estamos sujeitos a novos aprendizados, a novas avaliações em nossas idéias, modificando-as se houver uma possibilidade de melhorar o caminho.
Jamais podendo esquecer que é bom aproveitar para aprender também com a experiência alheia. Assim, desde que possamos nos colocar no lugar do outro, poderemos aprender, e quem sabe, aperfeiçoar nossas idéias.
Precisamos sempre ter presente que as opções que conhecemos não são as únicas, e é por isso que precisamos de amigos, que poderão nos trazer outras opções para nosso desenvolvimento. Aprender que a característica principal da amizade é a possibilidade de facilitar as coisas para as pessoas que sabem manter a mente aberta para novos conhecimentos, desenvolvendo melhor seus projetos.
Efetivamente, somos responsáveis por nosso pensamento, e nosso destino, mas não será mostra de irresponsabilidade o fato de nos basearmos em opiniões alheias, pois, na realidade, a escolha foi nossa, e se houve influência é porque permitimos que ela existisse da maneira que ela existiu e da fonte de onde ela partiu. Foi por nossa escolha a ajuda escolhida e poderemos  mudá-la, segundo for mais conveniente.
Não apenas nas questões da vida em si, também os preconceitos dependem de nossas próprias escolhas, e são esses preconceitos que poderão nos levar a algumas atitudes erradas, porque nos deixamos dominar por idéias preconcebidas, ao invés de pensar com a alma solta.
Podemos ou não achar que será melhor conhecer algo a partir da experiência de outra pessoa, mas não podemos nos esquecer de que somos livres para experimentar e examinar tudo, através de nossa experiência pessoal. Com toda a certeza, sempre que nos negarmos a novas experiências, nos bitolamos em idéias que talvez sejam ultrapassadas, e só poderemos saber se será válida ou não uma mudança, se a estudarmos devidamente, e mesmo assim constatarmos que nosso pensamento é realmente o melhor a ser feito. Nesse caso, poderemos continuar pelo mesmo caminho.
Temos todo direito à liberdade de atos e opiniões, e isso é determinado pela força criadora que todos temos dentro de nós.
Podemos e devemos nos sentir livres para examinar as possibilidades, chegando às nossas próprias conclusões. E se os fatos constatados nos levarem a mudar projetos, isso não significa que não soubemos planejar, mas sim, que tivemos o bom senso para usar nosso livre arbítrio, mudando algo que não estava certo. É onde não cabe a teimosia de pessoas que jamais mudam de opinião, mesmo vendo a casa cair, pensando estar defendendo sua personalidade, quando na realidade, apenas estão sendo teimosamente ineficientes.
Bem a propósito, um pensamento de L'Inconnu, que cai como uma luva...
"Ainda que seguindo opiniões diferentes das suas próprias, isto não distancia a pessoa de você, somente agrega novas opções que você pode usar se souber respeitá-las." 
Algo que deve ser opinião unânime, é a necessidade de termos UM LINDO DIA

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados