LOUCURAS DA VIDA

 


Topamos uma encruzilhada pela frente...
Que rumo tomar?
Por vezes uma loucura é o melhor, mas nem sempre...
Haja ponderação..
Osculos e amplexos,
Marcial

LOUCURAS DA VIDA
Marcial Salaverry

Inicialmente é preciso definir exatamente o que pode ou não ser considerado como loucura. Não me refiro à insanidade pura e simples, mas sim a determinadas atitudes que tomamos ao longo de nossa vida, e que para alguns poderá ser definido como loucura, por fugir dos parâmetros normais de conduta.
Ocorre que em determinados momentos, precisamos tomar alguma atitude, ou modificar alguma coisa que vínhamos fazendo, contrariando toda e qualquer lógica. Isso poderá ser definido como loucura? Penso que pode ser considerado como uma mudança necessária, determinada por condições de momento.
Vejam esta mensagem deixada por meu sábio amigo L’Inconnu:
Quando chegamos a uma encruzilhada, onde a mesmice indica um caminho e a audácia outro, é preciso saber definir se desejamos a continuação do estado de coisas, ou se queremos mudar alguma coisa na vida.
Bem, quantas vezes chegamos nessa encruzilhada. Há muitos anos tive que resolver se continuava na vida que vinha levando, e que não estava apresentando grandes perspectivas, ou se mudava radicalmente, indo para o Congo, embarcando em uma aventura para algo totalmente desconhecido.
Todos os amigos e parentes garantiam que eu estava louco, pois não só iria para lá, como levaria de contrapeso esposa e dois filhos pequenos.
Contrariando a tudo e a todos, fomos e, contrariando o consenso geral, foi a melhor coisa que fiz em minha vida.
Foi uma loucura que deu certo. Nem todas dão. Essa deu.
Existem muitas outras loucuras que aparecem em nossa frente, tais como mudanças de emprego, quando recebemos tentadoras propostas, que nem sempre podem ser aceitas, pois estamos em uma situação estável, e não desejamos perder essa estabilidade por causa de uma aventura melhor remunerada. Muitas vezes nos arrependemos de não ter aceito essa mudança. Mas foi uma opção entre o bom senso e o que seria uma loucura.
E quando essa mudança tem a ver com o coração? Aproveito o drama que vem sendo vivido por um amigo, que logicamente não quer seu nome divulgado, para comentar o que pode ser apontado como loucura de amor. Casado há muitos anos, de repente se apaixonou por uma colega de serviço, bem mais jovem que ele. Disse-me não saber o que fazer da vida. Se continua dentro da estabilidade de seu casamento, ao lado da esposa e dos filhos, ou se parte para essa loucura de amor.
Sinceramente, não soube o que dizer-lhe. A lógica manda que permaneça com a família.
Mas existe a possibilidade dele encontrar uma real felicidade ao lado dessa pessoa que ele está amando profundamente.
Esta é outra das encruzilhadas que muitas vezes aparecem na vida, pois uma decisão importante terá que ser tomada, entre o que pode ser definido como a eterna batalha entre o bom senso e a loucura.
Situações como essas, sempre deveremos encarar durante nossa vida, quando a opção errada poderá comprometer toda uma vida, ou o futuro de diversas vidas.
Sempre é preciso usar de ponderação. Saber definir se a loucura é saudável, ou perigosa. Também é preciso ter espírito aventureiro para se encarar qualquer uma das situações em que teremos de optar pela loucura. Para tanto, devemos estar bem preparados para o que der e vier... E se as coisas não derem certo, de nada adiantará lamentarmos a má escolha, pois tivemos as duas opções em nossa frente, e apenas não soubemos escolher. Temos que continuar vivendo com esse erro. Ou com o acerto quando tudo corre bem.
Portanto... loucos ou não... desejo a todos UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados