COMO VEM E VÃO AS AMIZADES VIRTUAIS

 

 

Por vezes amizades virtuais são mais reais
do que as realmente reais...
Osculos e amplexos
Marcial

COMO VEM E VÃO AS AMIZADES VIRTUAIS
Marcial Salaverry

Para entender como surgem as amizades virtuais, temos que lembrar que o advento do computador possibilitou uma agilidade tal nas comunicações, que favorecem o surgimento dessas chamadas "amizades  virtuais", principalmente pela necessidade que muitas pessoas sentem em conversar, trocar idéias, confidencias, enfim, coisas de amigos. Mas com uma grande vantagem, que é a distancia entre os interlocutores, possibilitando uma conversa íntima, sem o tradicional olho no olho, que muitas vezes inibe as pessoas.
Essas amizades virtuais são feitas com a rapidez de um e-mail. E muitas vezes são feitas, e até mesmo perdidas, sem sequer um encontro pessoal, dentro de um anonimato real.
É difícil calcular quantos amigos fazemos e até mesmo perdemos no espaço virtual. Geralmente nunca paramos para contar nem para imaginar o quanto pode ter nos custado essa perda. Por vezes, algumas dessas amizades que somem, nos fazem falta. Lamentamos aquele e-mail que não mais apareceu, sem que possamos saber o real porquê do sumiço.
Alguns desaparecem, somem nervosos, por causa de uma discussão, mas outros saem tão silenciosamente quanto o virar de uma página, suavemente, sem nada nos dizer. E muitas vezes fazemos o mesmo, ou seja, sabe-se lá porque, corta-se o contato, quebra-se o encanto da amizade, e sem um adeus algo termina, sem que se saiba a razão do acontecido. Da mesma maneira que nasceu do nada, volta para o nada...
Algumas dessa amizades voltam, simplesmente voltam, embora não saibamos, nem porque saíram, nem porque voltaram. Simplesmente reaparecem na telinha. Por que? Ora, porque...Talvez pela necessidade de haver o contato com esse alguem que foi especial, e pode voltar a se-lo...
Explicações? Para que? Entre amigos são dispensáveis. Houve, deixou de haver, e estão "havendo", e se voltou a haver, alguma razão houve, e basta a aceitação do fato pura a simplesmente, e se houver o "haverá", o futuro o dirá...
Enquanto alguns reatam os laços, há outros que nunca mais retornam, sem que jamais se possa saber o porque. Analisando e-mails trocados, chegamos à conclusão de que pela perda de alguns a responsabilidade é nossa. Por causa de uma palavra grosseira, uma piada mal formulada, ou algo que não entendemos, e pronto, fim de papo. Era uma amizade virtual apenas, que acabou sem penas, pois não era uma realidade virtual...
Claro que muitas vezes ficamos intrigados e magoados quando não recebemos retorno de uma mensagem ou quando notamos que estamos sendo evitados, sabe-se lá porque.
Por diversos motivos, não insistimos no contato para saber o porque, simplesmente aceitando o fim da amizade. Afinal, era virtual mesmo...
O número de amigos virtuais que conseguimos, é muito grande, e por muitas vezes, eles são perdidos para sempre. Fazem falta, mas sempre serão substituídos por outros. Assim é o ciclo de vida da virtualidade.
Poderíamos parar por um momento durante o nosso tempo on-line, e ficarmos atentos para sentir o que pode estar acontecendo. Talvez assim possamos detectar a causa do eventual sumiço.
Fica a questão sobre o prazo de validade de uma amizade virtual, e de sua intensidade.
Há que se considerar que muitas amizades virtuais permanecem, e mesmo com eventuais sumiços, são sempre reatadas. E solidificam-se após o contato físico.
E até podem se transformar em um amoramigo real.
Assim é a virtualidade real dos dias que correm, ou será uma realidade virtual?
E pensando nas amizades virtuais, desejo um real LINDO DIA.

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados