A DIFERENÇA ENTRE SER BEM AMADO OU MAL AMADO

 

 

Vamos entender a diferença entre "ser bem amado",
ou ser "mal amado"... Há que saber distinguir...
Osculos e amplexos,
Marcial
   
A DIFERENÇA ENTRE SER BEM AMADO OU MAL AMADO
Marcial Salaverry

Uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa, assim, sempre será complicado tentar definir o que seja  ser alguem  "bem amado", ou ser "mal amado".
Bem amado, pode ser quem encontrou um amor na vida, que ama esse alguem, e é igualmente amado. Portanto, ser bem amado, pode ser viver um amor em plenitude e em reciprocidade.
Mas pode ser tambem alguem que conseguiu ter sucesso, e destacar-se em algo na vida, despertando admiração de todos, ou quase.
Geralmente aqueles que se perfilam entre os ditos "mal amados", ou então aqueles que "não tiveram sorte na vida", sempre levam dentro de si uma certa inveja daqueles que conseguiram obter sucesso, seja na vida pessoal, seja na amorosa.
Acontece que que essas pessoas sempre conseguem vestir hábitos de candura e extrema força de vontade e, de repente, quando tiram a máscara de candura, mostram-se como realmente são, e  fazem tudo desaparecer sob um manto de pura inveja, e sempre com alta dose de maldade.
Tentam seduzir com palavras melífluas, podem enganar por algum tempo, mas em algum momento acabam deixando cair a máscara de falsidade.
É complicado explicar para essas mentes de tão exígua capacidade de raciocínio, que os sorrisos, as palavras de apoio, as brincadeiras devem vir diretamente do coração. Que a simpatia, é uma espécie de dom inato nas pessoas. Não adianta tentar forçar a natureza interior. Ficará explicita a falsidade de gestos amigos para quem tem a maldade no coração.
E essa inveja inata nesses corações empedernidos, deixa essas criaturas sem capacidade para amar ou sequer entender o amor que podem doar ou receber. E procuram destruir o que existe de bom, já que não conseguem ser bons.
Por paradoxal que pareça, para eles é insuportável ver pessoas simpáticas e bem amadas.
E ao invés de tentar aprender que o exercício da bondade e da amizade faz um bem tremendo para a alma, começam a odiar e tentam destruir aqueles que consideram mesquinhamente como inimigos...
Por que não tentar aprender com eles a viver? Por que  perder tempo com artimanhas diversas para tentar destruir o que de bom vem sendo feito?
Criaturas assim, amargas, rancorosas, são realmente dignas de pena. São capazes de guardar durante anos o ódio em seu interior, esperando por uma chance por menor que seja para distilar sua bilis.
Claro que sem pessoas assim, o mundo seria bem melhor. Mas aí sim, seria um Paraiso, e talvez seja justamente essa nossa missão nesta passagem. Pelo menos tentar mostrar esse outro lado da vida para essas criaturas.
Chegam mesmo a ser um mal necessário, pois sempre serivrão como um exemplo de como não se deve fazer para o exercício do bem viver. São os exemplos do ridiculo, que não devem ser seguidos. Mas como saber disso, se não os tivermos diante de nós?
Sempre existirão pessoas bem-amadas, bem resolvidas, bem de vida e de espírito, que, por um nada, serão transformadas em alvo de desentendimentos inúteis, de perseguições bobas.
Certamente isso sempre existirá. Por mais que se tente, parece impossível extirpar esse ranço de ódio de dentro desses corações empedernidos.
Existem dois caminhos. Tanto podemos tentar consertá-los, o que geralmente é inútil por não ser esse seu desejo, como poderemos simplesmente ignorá-los.
De qualquer maneira fica um apelo para quem pensa dessa maneira... Podem tentar uma terapia...
E enquanto tentamos resolver, vamos, por nossa conta e risco, ter UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados