AMIZADES PERIGOSAS 2

 

Considerando que recebi alguns pitacos sobre o tema das "Amizades Perigosas", ou seja aumentaram o leque de possibilidades dos motivos que podem levar algumas pessoas a serem inconvenientes e até prejudiciais.
Um deles, é a inveja, tema que abordei no século passado, e como temos novos e novas participantes do círculo, vou, de certa forma transcrever (com algumas modificações a mensagem secular). Lá vai.
Esse é um assunto perigoso. Quase todo mundo tem uma certa ponta de inveja de alguém, por algum motivo. Acredito que ninguém possa dizer que não sente inveja de ninguém.
É praticamente impossível, pois sempre temos algum sonho secreto, como por exemplo realizar viagens em volta do mundo, e ainda por cima ganhando para isso... Cada vez que vejo reportagens envolvendo personagens como Amyr Klink, Família Schirmann, e alguns outros, fico babando... realmente, gostaria de ter sabido criar essa possibilidade para mim, como eles souberam criar para eles.
Agora o ponto perigoso, é a inveja mal direcionada, destrutiva. Existem pessoas que, por invejarem coisas que outros tem, chegam a desejar desgraças para que esses outros percam o que tem.
Isso é triste. Esse tipo de sentimento, além de destrutivo, é auto-destrutivo, pois essas pessoas se esquecem de lutar para conseguir as coisas. Querem, porque querem "aquela coisa", e então procuram mil maneiras para conseguir, e de qualquer maneira, tomar posse do alheio, já que não se crêem com competência para conseguir com recursos próprios.
Então, ou ficam esperando que os azares da vida tirem o que o outro conseguiu, ou ficam "secando" e cobiçando o bem alheio, sempre se considerando injustiçados pelo destino.
Só sabem lamentar "a sorte que fulano tem", que tem todas essas coisas, e eu não tenho nada. Mas se esquecem de ver que os bens adquiridos pelo seu amigo, o foram por méritos próprios, por trabalho, sorte (prá quem acerta na Megasena), o seja lá o que for.
O importante é que algo essa pessoa fez para ter o que tem, e o que podemos fazer é parabenizá-lo pelas conquistas, e, se quisermos coisa semelhante (nunca igual), teremos que ir à luta e procurar conseguir por nossos méritos.
Só que as pessoas invejosas se esquecem de sua própria vida. Esquecem-se de lutar, de viver, só obcecados pelo sonho irrealizado. Tais pessoas só podem ser dignas de pena, pois só sofrem... E o que é pior, também fazem sofrer, e muito.
São essas pessoas que "invadem" as casas dos amigos, e tudo olham, tudo inspecionam. Em seu pensamento, tudo aquilo deveria estar na sua casa, e não na do amigo.
Ter amigos assim...é melhor ter inimigos declarados. Pelo menos, os inimigos nos deixam sempre alertas, e não abrimos nossa guarda, e nem nossas portas.
Para quem descobrir em seu círculo, pessoas assim, posso sugerir dois tipos de ação.
Conversar abertamente com a pessoa (se valer a pena o trabalho), explicando mais ou menos as coisas da vida, e procurando mudar a linha de pensamento, fazendo ver que a inveja é um sentimento prejudicial. Por vezes esse "toque" dá certo.
O outro método, é mais radical. Simplesmente por autodefesa, dar um "chega prá lá" no falso amigo, e adeus.
Por vezes esse método é tanto traumático, pois poucos aceitam o fato de estarem errados, e muitas vezes começam a falar mal, tentando denegrir a imagem daquele "ingrato".
Enfim, algo precisa ser feito, de uma maneira ou de outra, pois permanecer com uma pessoa como essa a nosso lado indefinidamente é muito prejudicial para nossa saúde...

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados