ALGO DIFICIL DE DIZER

 


Eu te amo... Eu gosto de você...
Será que é muito dificil dizer essas frases?
Osculos e amplexos,
Marcial

ALGO DIFICIL DE DIZER
Marcial Salaverry

Realmente existem coisas que para muitos é sempre difícil de dizer, e nos faz chegar à conclusão de que é muito interessante como geralmente gostamos de complicar tudo, mesmo considerando que teoricamente a vida é muito fácil para ser vivida, bastando para tanto, descomplicarmos o que muito facilmente complicamos.
Por exemplo, analisando nossos relacionamentos, sejam eles amorosos, ou de amizade, algo que não consigo entender é saber porque para muitas pessoas é extremamente complicado declarar seu amor, ou sua amizade.  Parece ser tão difícil olhar para a pessoa amada e, sinceramente, dizer um sonoro “Eu te amo, meu amor”. Ou então dirigir-se a uma pessoa por quem temos muito apreço, dizendo-lhe: “Gosto muito de você. Tenho-lhe uma profunda amizade”. Para muitos, é difícil, sabe-se lá porque, mesmo porque não nos custa nada dizer tais frases. Será por timidez? Será por orgulho, por considerar tais sentimentos inferiores?
Seria bom que experimentassem faze-lo, e depois olhar-se ao espelho, verificando que, além de não ter perdido nenhum pedaço da língua ou da boca, certamente estará com uma expressão mais feliz.  É gostoso dizer essas palavras, quando elas forem sinceras.  Mesmo que o outro lado não retribua o sentimento.  Pelo menos ficará sabendo que é querido. E isso é importante...
Agindo assim, estaremos valorizando nosso sentimento.  Talvez nossa parceria esteja com o mesmo problema de insegurança, e nossa iniciativa poderá clarear tudo para a felicidade do relacionamento futuro.  Se ambos permanecerem esperando que o amor seja assumido, ele poderá sofrer um desgaste tão sério, e poderá mesmo acabar.
Quantos amores, quantas amizades terminam justamente por causa desse silêncio a dois.
Falem. Comuniquem-se.  Seja para um início como também para um término.  As posições sempre devem ser definidas.  Quando acreditamos que o amor terminou, nada melhor do que uma conversa sincera, ainda que penosa, ao invés de um simples “desaparecer de circulação”, que é algo  muito cruel, pois deixará a dúvida no ar...
Jogo franco... Cartas na mesa... Esta lição serve para tudo  na vida.  Sempre devemos nos comunicar.
Igualmente tenho notado que a cada vez fica mais complicado dizer-se “Por Favor”, ou “Muito Obrigado”, ou mesmo mais simplesmente, “Obrigado”.  Experimentem, mesmo que a sós, para que ninguém o escute dizendo essas barbaridades, dizer tais palavras repetidas vezes.  Garanto que não vai cair a ponta de língua, salvo se o arrependimento por have-las dito for muito forte, e resolver morder a lingua.
São coisas simples, mas que marcam atitudes, que determinam a simpatia ou não com que seremos tratados.  Em nenhuma religião essas palavras são pecaminosas, podendo portanto, ser ditas sempre que necessárias, e sempre o são.  Apenas uma perguntinha... “Você já agradeceu ao Amigão, pelo dia de hoje?”  Mesmo que tudo tenha lhe corrido mal... O simples fato de estar lendo esta crônica, indica que você está vivo. E isso não é motivo para um agradecimento, nem que seja apenas mental?
Bem, agora chega um dos pontos críticos.  Algo que me parece ser o mais feio de todos os palavrões que já foram inventados.  Desculpem-me, mas vou falar... Ih!!! Já disse... É a tal de “Desculpe-me”.  Sempre será extremamente difícil aceitar um erro.  Geralmente perdemos mais tempo tentando arrumar uma justificativa para ele, do que simplificarmos tudo, desculpando-nos pelo deslize, e procurando conserta-lo.  Não entendo porque é tão custoso aceitar a condição de ser humano, portanto falível, e admitir que errou...
Todos estamos sujeitos a erros, em todas as circunstâncias e durante nossa vida inteirinha.  Não seriamos humanos se não errássemos nunca. Até a Natureza comete suas falhas.  Ou alguém vai tentar me convencer de que o ornitorrinco não é uma falha da Natureza.  Mesmo que se atribua a uma piada, certamente é de muito mau gosto, pois o bicho é esquisito mesmo... Alguém deveria estar muito distraído, ou muito revoltado quando o criou...
Então, concordamos que todos estamos sujeitos a erros.  Quando ocorrerem, podem estar certos de que não é humilhante admiti-los e tentarmos nos desculpar por eles.
Se alguém se chateou, porque a carapuça serviu, desculpe-me, mas você precisava ouvir isso.
Esclarecendo que não estou direcionando a  ninguém em particular, e que é destinado a quem puder ser útil, seja lá quem for, desejo para todos nós, UM LINDO DIA.
 Se você errou, peça desculpas... É difícil pedir perdão?
Mas quem disse que é fácil perdoar?


 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados