CONSERVANDO ETERNA NOSSA INFANCIA

 


 
CONSERVANDO ETERNA NOSSA INFANCIA
 Marcial Salaverry
 
É muito importante saber conservar viva em nossa alma a criança que um dia fomos, e para tanto, podemos nos socorrer da  sabedoria milenar dos chineses, que é algo que não se pode discutir, e onde sempre encontramos mensagens que nos foram legadas por eles, que, apesar de escritas há muitos séculos, ainda conservam uma atualidade impressionante. Como esta, que me foi repassada por meu amigo L’Inconnu:
"O grande homem é aquele que não perdeu a candura de sua infância. "
Esta é uma grande verdade, pois o que realmente estraga a vida de muita gente, é esquecer totalmente que um dia foi uma criança livre de preconceitos, inibições, sem se preocupar com a famosa frase: "não faz assim, não fica bem, você não é mais criança"...
Geralmente a adolescência é uma das piores fases da vida, porque ainda não deixamos de ser crianças, mas já queremos parecer adultos, desejando todas as prerrogativas da vida adulta, sem contudo assimilar que com essas prerrogativas vem uma série de responsabilidades, que só a vivência fará com que sejam bem compreendidas.
Tentando ser adultos, os adolescentes esquecem-se de que ainda são crianças, e daí nasce toda uma revolta, transformando-os, em sua maioria, em "adolescentes rebeldes sem causa".  É muito fácil desejar todas as regalias de um adulto, sem ter que fazer nada para isso.  Apenas receber de “mão beijada” os direitos dos quais se julgam merecedores, esquecendo dos reais valores da vida, já que direitos e méritos devem ser conquistados por esforço próprio. Assim, e apenas assim terão valor.
Uma coisa é certa,  crianças fomos, e crianças sempre seremos. 
A única diferença é que, quando somos fisicamente crianças, agimos com naturalidade sem aquela preocupação do "fica ou não fica bem".  Quer coisa mais linda e espontânea do que o sorriso de uma criança feliz?  Não é aquele sorriso estereotipado como, por exemplo, o sorriso dos praticantes de aeróbica, que estão fazendo os exercícios, tudo exigindo de seu físico, sendo obrigados a manter aquele  sorrisinho forçado.  Ou como  o sorriso que temos que dar quando o chefe conta aquela piada velha e besta que sempre contou.  E vai por aí afora.  As crianças   somente sorriem, quando estão com vontade. E quando são forçadas a agir contra sua natureza, quando os adultos querem que “cresçam depressa”, isso vai provocando danos em sua personalidade futura, formando aquele adulto cheio de traumas e preconceitos.
Contudo,  uma coisa é certa, as crianças não sabem ainda observar os limites, aquela velha máxima, "de que seu direito termina onde começa o meu, e vice-versa".  Isto sim, tem que lhes ser ensinado, para que não sejam aquelas detestáveis crianças birrentas e cheias de vontades e exigências, que quando chegam perto de nós, somos obrigados a avisar: se morder, eu chuto...
Os limites sempre devem ser mostrados às crianças, para que elas saibam até onde podem chegar sem serem inconvenientes. Crianças mimadas ou super protegidas também transformam-se em adultos problemáticos.
Nem tanto ao mar, nem tanto à terra, nem a severidade de uma disciplina militar, nem a liberalidade excessiva. A medida certa é a liberdade vigiada,  o meio termo ideal, para que não percam a espontaneidade natural, nem se transformem naquelas crianças chatas e impertinentes que se acham com todos os direitos do mundo, sem nenhuma obrigação.
Mas isto é uma outra história, que fica para uma outra vez...
Do que estávamos falando mesmo ?  Ah!!! do quanto é bom conservarmos, com a sabedoria da idade, o espírito infantil de alegria e descontração.  Realmente, dosando-se adequadamente as coisas, tornamos nossa vida muito agradável e gostosa de ser vivida, e ainda sobra tempo e disposição para transmitir um pouco dessa alegria aos que estão à nossa volta. 
Conservar algo da infância, não tenham dúvidas, faz muito bem para o espírito, prolonga a vida, já que  essa alegria e vontade de viver, faz com que vivamos até morrer, e nisso podem acreditar, pois é uma verdade verdadeira.
Bem crianças, esperando que todos consigam guardar alguma coisa da criança que foram um dia, desejo que tenham UM LINDO E FELIZ DIA.
  

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados