PENSANDO EM CUIDAR DA NATUREZA

 

Como estamos entrando na Primavera,
que tal deixar de maltratar a Natureza, e preservá-la?
Pense que ela te ajuda a viver...Pelo menos podemos pensar em cuidar dela melhor...
Osculos e amplexos,
Marcial

PENSANDO EM CUIDAR DA NATUREZA
Marcial Salaverry
 
Realmente é preciso pensar em cuidar da Natureza, e para tanto, temos apenas de entender que a Natureza é a real natureza de nossa vida, e por isso, devemos saber entende-la e preserva-la, e ela realmente exige nossos cuidados, e aproveitando que a Preimavera está chegando, vamos agradecer e cuidá-la com mais carinho...

Na verdade, é fácil falar sobre a Natureza, tantas são as facetas que apresenta, pois ela, em todas suas manifestações sempre tem o condão de nos surpreender, por sua perfeição. Se a deixarmos subsistir naturalmente, não tratando de modificar sua natureza, a Natureza jamais apresentaria transtornos. Mas, a  ação do homem, sempre a devastando e a alterando, é a real  origem de muitos dos problemas que acontecem.

Acontece que tudo na Natureza tem seu equilíbrio perfeito.  Até mesmo a cadeia alimentar é bem dosada, colocando presas e predadores em estado de equilíbrio.  A prova, é que os animais caçam apenas para comer.  Em seu habitat natural os animais vivem em perfeito equilíbrio.  A Natureza faz as coisas à perfeição.  Os animais de menor porte, que servem de alimentação para os maiores, sempre se reproduzem em quantidade muito superior que seus predadores, e assim a cadeia alimentar nunca será quebrada.

O único bicho que caça e mata por prazer, pelo sádico prazer de matar, é o bicho homem, que  sempre está  iniciando algum desequilíbrio ecológico, sendo responsável pela extinção de diversos espécimes de nossa fauna.

Contudo, apesar do  natural espírito destrutivo, sempre mantemos estreitas ligações com a Mãe Natureza, principalmente quando precisamos aliviar nossa mente urbana.

A Natureza é cantada em prosa e verso por poetas e prosadores, que a apreciam e a defendem em seus escritos. Alguns, nascidos no barulho ensurdecedor de  alguma rua  movimentada da cidade grande, são como que produtos do asfalto puro. Assim, claro, amam tudo que tem no asfalto, mas não dispensam as benesses de uma praia ou de um passeio no campo. Sabem apreciar tudo que se refere à vida, e embora não vivam em estreito contato com a Natureza, sabem defende-la em seus escritos.

Embora vivendo na cidade grande, aproveitam os momentos de lazer para vivenciar as maravilhas que a Natureza nos oferece. O mar, com suas ondas, seus perigos e belezas, um bosque verdejante, com seus animais em liberdade, ouvindo o cricrilar das avezinhas, sentindo o suave aroma da flora natural. A montanha com a vista majestosa que nos oferece. Os rios em seu caminho em busca do mar... Enfim, a Natureza em sua natureza natural...

Para defini-la, basta dizer que a Natureza em sua  natureza pura,  é o símbolo de Deus ou Ele  próprio, pois lá se encontra a energia, que é a fonte de vida e de vigor que Ele sempre nos  transmite.

O testemunho de todos que a defendem,  vem confirmar a tese de que, mesmo para as mais urbanas  pessoas, a fuga para a Natureza é fundamental.  Faz reviver o organismo.  É imprescindível um contato com  a Natureza, e assim, podemos experimentar abraçar uma árvore, mas abraçá-la com vontade, como se fosse o amor de sua vida (não deixa de sê-lo).  Vão sentir uma estranha energia entrando em seu organismo.
É o agradecimento da árvore, pela demonstração de carinho.

Seja na praia, no campo, nas montanhas, ou mesmo no fundo do mar, um período de férias após um ano de labuta é fundamental.  É vivificante.  Restaura o organismo, dando-lhe condições de suportar mais um ano de trabalho, por vezes estressante.

Alguns poderão argumentar que a Natureza tem suas falhas, pois existem alguns fenômenos naturais que provocam grande destruição.  Se analisarmos bem, uma grande parte desses cataclismos é provocado pelo homem.  Quando represa um rio, quando explode suas bombas, e até mesmo quando constrói suas cidades, eis que tudo isso quebra o equilíbrio ecológico imaginado por nossa querida Natureza. 

São coisas necessárias para a nossa sobrevivência?  Nem todas o são, mas concordo com elas, pois delas precisamos.  Mas, de qualquer maneira, nós somos os estranhos no Reino da Natureza.  Somos nós que provocamos as grandes modificações que causam alguns desses problemas.
Não desejo levantar nenhuma bandeira ecologista querendo dizer que devemos voltar a habitar as cavernas (até que não seria má idéia, embora possa ser um tanto desconfortável, talvez...Será que tem wifi nas cavernas? )  Pensando nisso,  é melhor esquecer essa história de voltar para as cavernas, e apenas poderíamos cuidar um pouco melhor da coitadinha da Natureza, não a maltratando tanto. 

Lembrando de que não devem esquecer de abraçar também uma árvore, desejo-lhes UM LINDO DIA, a ser repetido a cada dia de nossa vida...

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados