VIVENDO COMO (E)TERNOS NAMORADOS

 

(E)Ternos namorados,... É bom conseguir sê-lo...
Que o amor seja eterno, enquanto é terno...
Feliz Dia dos Namorados... não importa que não seja o Dia dos Namorados,
mas todos os dias do ano devem sê-lo, quando se consegue viver
como ternos e eternos namorados...
Osculos e amplexos,
Marcial
 
VIVENDO COMO  (E)TERNOS NAMORADOS
Marcial Salaverry
 
Desde tempos imemoriais, é assim que começam as histórias dos (e)ternos namorados:
Era uma vez dois seres que se encontraram, e que um dia se apaixonaram. Logo ao primeiro contato parece existir algo como um imã, uma atração inicial irresistível.  É quando sonhamos nos unir a esse alguém que tanto nos atraiu.
Consequentemente, iniciamos um relacionamento mais estável, que já foi chamado de noivado e casamento. Atualmente se resume no famoso “juntar de escovas de dentes”, ou mais simplesmente "viver juntos"...

Quando nos apaixonamos, logicamente pretendemos completar essa ligação que surgiu com tanto ímpeto, pois acreditamos ter encontrado quem vinha povoando nossos sonhos, um certo alguém que seria nosso complemento ideal.  Muitas vezes buscamos esse ideal em algum parente ou amigo, que exerceu alguma influência em nossa vida, e que consideramos ser o nosso ideal, mas que geralmente não tem nada a ver, pois nem sempre é o que ocorre. Uma coisa é o que criamos em nossa imaginação, e outra coisa é a pessoa de carne e osso que temos à nossa frente. Há que se cair na realidade.  Dificilmente iremos encontrar aquele “alguém” que idealizamos. Cada pessoa tem sua personalidade, o que
iremos descobrindo à medida que o relacionamento for se aprofundando. 

Aquela atração inicial, aquela paixão toda, que nos mantinha num mundo de sonhos, começa a ser uma realidade que pode não ser aquilo que idealizamos, e precisamos estar preparados para isso. Se soubermos entender e administrar a paixão, poderemos transforma-la em um amor e, quando além da paixão, surge o amor, há a possibilidade de conhecer o outro como ser real, humano, com qualidades e defeitos, erros e acertos, e não aquela imagem que havíamos construído, aquele ideal que povoava nossos sonhos...

E é exatamente a partir daí que poderá  começar um relacionamento verdadeiro, maduro, todo ele construído com avanços e recuos, alegrias e tristezas, que são a real base de um relacionamento duradouro, terno e eterno.  Certamente teremos problemas, desentendimentos, mas é na solução desses contratempos que poderá haver a base sólida que irá segurar todo o edifício.

Teremos que descobrir primeiro quem é realmente nosso par, e para tanto, é fundamental que exista em comum a vontade de construir uma ligação madura, não apenas baseada no imaginário, pois é na realidade da vida que existe a motivação para lutar, evoluir, melhorar e corrigir as diferenças de personalidade.   

Essa descoberta do ser real pode ser até mesmo dolorosa, mas certamente será  necessária, principalmente se houver um mútuo entendimento, que pode ser conseguido com bastante diálogo.  Essa é a real base de um bom e duradouro relacionamento.  Quando existe entre ambos a capacidade de aparar arestas e descobrir que estão mesmo dispostos a caminhar um lado do outro.  Diálogo, respeito, entendimento, solidariedade, amizade, são as reais bases.

A sinceridade e o respeito são fundamentais.  Temos que saber  comunicar nossas necessidades e desejos.  Não podemos simplesmente  esperar que o parceiro adivinhe o que desejamos, e justamente por isso, devemos sempre manter  o canal  de comunicação  aberto. Devemos estar prontos para expor nossas dúvidas, bem como para escutar nossa parceria.

Falar por metáforas, ou deixar as coisas no ar, é uma omissão de nossos sentimentos, deve haver sempre sinceridade e comunicabilidade entre ambos, possibilitando o entendimento, criando uma cumplicidade que só poderá ser benéfica para o relacionamento. Ambos devem ter a mesma voz, os mesmos direitos, a mesma liberdade de opção, de trocar idéias. Respeito mútuo, eis o segredo...

Não podemos tomar uma atitude típica de uma ligação imatura, reagindo, fingindo, ou mesmo nos submetendo.  Devemos, isto sim,  treinar mais a ação do que a reação, tendo atitudes mais  construtivas, mais bem pensadas, mostrando maturidade e desejo de acertar tudo.

Assim, com um relacionamento mais adulto, aprenderemos a valorizar não só nossos desejos, mas os desejos de ambos. Aprenderemos a resolver nossos problemas em conjunto, numa divisão de responsabilidades, que irá solidificar a união, dando qualidade ao relacionamento, e garantindo sua durabilidade, pois é um compromisso mútuo, que possibilita o equilíbrio da relação.

O equilíbrio adequado é alcançado com o descobrimento das características de personalidade de cada um, chegando-se à conclusão de que a questão básica em um relacionamento maduro não é encontrar um parceiro perfeito, aquele de nossos sonhos, mas sim a adequação entre ambos, para que a parceria seja perfeita. Não é um que complementa o outro. O certo é ambos se completarem, formando um par que possa caminhar sempre junto, em uma autentica parceria.

Logicamente, um relacionamento saudável não é fácil, é uma tarefa muito difícil, um trabalho árduo.  É antes de tudo, um compromisso com a coragem e o desejo de crescer ou mudar. 
Assim se conseguem bons relacionamentos duradouros, os "(E) Ternos Namorados"...

Desejo que todos tenham um LINDO DIA, e que sejam (e)ternos namorados, o que torna a vida bem mais gostosa de ser vivida...  

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados