LIÇÕES QUE APRENDEMOS NA VIDA

 

A vida sempre nos apresenta lições que devemos bem aprender,
para que bem a possamos conservar...
É preciso bem apreender os ensinamentos para aprender bem as lições...
Ósculos e amplexos,
Marcial

LIÇÕES QUE APRENDEMOS NA VIDA
Marcial Salaverry

Durante nossa existencia, é-nos facultada a possibilidade de aprender interessantes lições cursando a Escola da Vida, e um dos grandes segredos do bem viver, é saber aproveitar cada uma dessas lições que recebemos, e ter o discernimento de bem assimilá-las, e nem sempre o fazemos devidamente, pois quase sempre, ao sofrermos algum contratempo, apenas sabemos nos lastimar do azar que tivemos,  reclamando com o Amigão, achando que Ele nos abandonou, ao permitir que isso nos sucedesse, e em nossa revolta, dificilmente sabemos chegar à sábia conclusão de que se ainda podemos sentir o mal que nos sucedeu, é porque ainda estamos aqui, e temos forças para reclamar.  Então não foi nada de irremediável. Se ainda conseguimos reclamar, é porque estamos vivos.

Esquecemo-nos muitas vezes de olhar para trás, e ver que a muita gente aconteceu coisa pior, preferindo a solução simplista de observar apenas nosso umbigo. Existe mais gente sofrendo no mundo, e isso é algo de que jamais podemos nos esquecer, embora muitas criaturas tenham um pensamento erroneo, acreditando que aquilo que acontece aos demais "são coisas da vida", mas nossos problemas, é que são verdadeiros dilemas... É uma filosofia de vida simplesta e egoista.

Nosso querido guru L’Inconnu nos brindou com um pensamento muito profundo sobre o tema em pauta, valendo a pena refletir sobre o assunto. Mais uma das muitas lições que nos são dadas pela Escola Risonha e Franca que é a vida.
"Deus costuma usar a solidão...para nos ensinar sobre a convivência.
As vezes, usa a raiva...para que possamos compreender o infinito valor da Paz.
Outras vezes usa o tédio...quando quer nos mostrar a importância da aventura.
Deus costuma usar o silêncio...para nos ensinar sobre a responsabilidade do que dizemos.
As vezes usa o cansaço...para que possamos compreender o valor do despertar.
Outras vezes usa a doença...quando quer nos mostrar a importância da saúde.
Deus costuma usar o fogo...para nos ensinar sobre água.
As vezes, usa a terra para que possamos compreender o valor do ar.
Outras vezes usa a morte quando quer nos mostrar...a importância da vida."


Este pensamento é de um alcance incrível, eis que a grande verdade é que, quando tudo está nos correndo bem, dificilmente damos valor às benesses que estamos recebendo, acreditando ser a coisa mais natural do mundo estarmos felizes, em boa situação financeira, com a saúde perfeita, nossos filhos só nos dão alegrias, nossos amigos estão todos maravilhosamente bem.  Aceitamos tudo isso numa boa, sem sequer pensar em agradecer ao Amigão o fato de tudo estar correndo tão bem, contudo, quando alguma dessas coisas nos é tirada, apenas sabemos nos revoltar, fazendo a célebre pergunta: "Por que comigo, meu Deus? " E será sòmente quando chegarmos a esse ponto, ao perdermos algo que nos era caro, é que daremos valor àquilo que tínhamos.
Por paradoxal que pareça, às vezes é necessário perder algo ou alguém para que lhe possamos dar o devido valor.

Vamos entender que é necessário que nos conscientizemos de que se algo aconteceu, algum motivo houve. Assim sendo, ao invés de apenas chorar o leite derramado, é importante descobrir porque ele derramou, e tratar de tomar maiores e melhores cuidados, para evitar que isso se repita.

É preciso salientar que uma de nossas maiores vítimas, é nossa saúde, uma vez que durante a mocidade nos esquecemos dela, adquirindo hábitos prejudiciais, vícios como fumo, bebidas, drogas, e isso vai ser cobrado com juros mais tarde, pois quando a idade avança mais um pouco, temos que pagar o tributo por nosso desleixo, e aí, então, é hora de reclamar com o Amigão por estarmos com tantos problemas, com a saúde abalada, esquecendo-nos de que a culpa foi totalmente nossa.  Tivéssemos pensado melhor, e hoje estaríamos em melhores condições.  O chato nisso, é que não dá para consertar a besteira feita, pois os danos já dilapidaram a pobre e maltratada saúde, e o organismo já está combalido, e parece nos dizer: "Bem que eu te avisei..." E então, olhamos para trás, e lamentamos termos feito tantas besteiras com nosso organismo, quando o caminho certo estava bem delineado à nossa frente, e não soubemos segui-lo...

É preciso entender que devemos dar o devido valor  àquilo que temos de bom, para não precisarmos perder, e assim descobrir a falta que nos faz... Isso se aplica à saúde, ao corpo, às finanças, às amizades, enfim, a tudo que se relacione com a vida, principalmente com o quesito AMOR, que nem sempre é tratado de maneira adequada, e quando não temos mais ao lado aquela presença tão querida, apenas sabemos ficar lamentando.

Vamos estar mais em contato com o Amigão, com a Natureza, tendo sempre UM LINDO DIA.



 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados