AS INDESEJADAS MARCAS DO TEMPO

 


Se a passagem do tempo faz marcas no corpo, traz mais experiencia para a alma...
Osculos e amplexos,
Marcial
AS INDESEJADAS MARCAS DO TEMPO
Marcial Salaverry

Uma realidade que não se pode disfarçar, são as marcas que o tempo deixa em nosso corpo, devido sua inexorável passagem em nossa vida, quando constatamos que a cada dia que passa, será preciso perceber que poderemos nos sentir mais velhos, ou não, dependendo apenas  do fato de aceitarmos a passagem do tempo como algo inevitável, sem que isso interfira em nossa vontade de viver, considerando a idade apenas como uma consequencia do fato de ainda estarmos vivos, e de que ainda temos vida dentro de nós...

Assim, poderemos constatar a cada manhã, quando nos olharmos ao espelho, que a passagem do tempo deixa suas marcas. Se tais marcas representam a velhice chegando, ou apenas nosso amadurecimento, dependerá apenas de nossa maneira de encarar a vida. O tempo inexorável pode marcar o corpo, mas só marcará a alma, se permitirmos que ela acompanhe o envelhecimento do corpo.

Na verdade, nada podemos fazer contra esse fato, pois o tempo não irá parar, por mais que o desejarmos. Basta que nos conscientizemos de que a real juventude sempre poderá habitar em nosso interior, e não podemos deixa-la fugir.

Contudo, a rotina da vida pode alquebrar nossa alma, por causa de dificuldades que formos encontrando, e que talvez acabem derrubando a fortaleza que protege nossa alma, que vai se cansando pela luta do dia a dia, e assim, algo vamos precisar fazer para romper essa cadeia que vai se formando em nosso pensamento, de sentimentos e apreensões com relação às agruras da vida, e temos que buscar nossas reservas para tentar combater e enfrentar a fúria dos dias, pois eles são inexoráveis e acontecem com incrível pontualidade. 

Sempre será agradável poder fazer agora o que se quer e o que se gosta. E as lembranças de nossa infancia e mocidade, sempre ajudam a manter viva a alma, e assim podemos nos considerar como alguém diferente dos demais, daqueles que aceitam o envelhecimento do corpo e o envilecimento da alma, marcados pelos sinais indeléveis de seus compromissos.

E para evitar que isso aconteça, não devemos permitir que o envelhecimento nos atinja por completo, vamos jogar fora as bengalas em que tentávamos sustentar-nos, e vamos encarar o espelho, olhando no fundo dos olhos, e vendo que nossa alma continua jovem, e assim poderemos entender que a bengala apenas servirá para ajudar o corpo a fazer as coisas que a alma ainda deseja fazer.
E isso poderemos conseguir, sempre fazendo da cada dia, UM LINDO DIA.

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados