SERÁ QUE EXISTE O AMOR PERFEITO?

 

Existirá o amor perfeito?
Existe sim... É uma linda flor... O amor-perfeito...
Osculos e amplexos,
Marcial

SERÁ QUE EXISTE O AMOR PERFEITO?                  
Marcial Salaverry
 
Sabemos que existe o amor-perfeito, que é uma linda flor, mas não podemos querer perfeição no amor, e é fácil entender porque...
 
O assunto amor é mesmo inesgotável. Quando parece que já falamos tudo o que se poderia falar sobre essa coisa maravilhosa que é o Amor, encontramos uma citação feita por algum dos luminares da literatura, dizendo alguma coisa de novo, e nos faz descobrir que ainda se pode falar muito sobre ele, como este texto de Moliére:
 
 "O amor é um mestre admirável que nos ensina a sermos o que nunca fomos; e muitas vezes, com as suas lições, muda completamente, num instante, os nossos costumes..."
 
Efetivamente, quando se é atingido por suas setas certeiras, mudam-se conceitos, mudam-se modos de vida, personalidade e tudo o mais que se possa ser mudado para que as coisas se "conjuminem".  Muda-se até de cidade, de Estado ou de País...

Quando amamos de fato, sempre procuramos ver os pontos de discordância com a pessoa amada, e procuramos ver o que se pode mudar para uma coexistência pacífica, sempre procurando a perfeição do amor. 
 
Então, logicamente se alguém tem um estilo de vida digamos, muito liberal, gostando de saídas noturnas, e certos passatempos em que o conjugue não irá se sentir bem, deverá e obviamente será de seu desejo mudar alguma coisa, para criar um ambiente de cordialidade em casa, evitando-se áreas de atrito.
 
Para que um amor seja perfeito,  seja bem vivido, e que possa dar certo, vingue e dure bastante tempo, essas acomodações são necessárias.  Impõem-se mudanças.  Ambos os lados sempre devem ceder e mudar, em benefício do amor, e é aí quando se pode começar a ver que não é bem perfeito.
 
Na realidade, o amor nasce da atração entre duas pessoas, que se leram, ou que se viram, e se gostaram. Pronto, beleza pura, amam-se e serão felizes. Será tão simples? Se fosse simplesmente assim, seria mesmo perfeito.
 
Mas é lógico que não o é. Pois se fosse assim tão simples, lindo leve e solto, não teria graça nenhuma.
 
Muito mais importante do que se conquistar o amor, é a sua manutenção.  E esta só é conseguida com a convivência, que por sua vez depende do acerto de personalidades, onde cada um dos parceiros precisa ver no que é possível ceder e mudar, para que o acerto se verifique, e comece assim a chegar perto da perfeição, ou pelo menos de uma boa vida em comum...
 
Ambos os lados devem se acertar, e isso é muito importante, pois se apenas um dos lados cede, dá-se o domínio de uma das partes, já criando uma área de atrito permanente.
 
É uma sociedade que se cria, e como tal deve ser tratada, e quando se está vivendo um relacionamento de longa data, é gratificante olhar para trás, e chegar à conclusão de que foi possível estar nesse ponto, porque tiveram o discernimento, o senso de equilíbrio de fazer as mudanças necessárias em tempo hábil, entendendo que realmente o que os une é um amor real e verdadeiro, que superou todas as intempéries da vida, conduzindo-os a um ponto de equilíbrio, que só foi possível pelo respeito mútuo e pelo acerto das arestas e pontos de desgaste que surgiram no início do relacionamento.
 
Mas nem assim se pode dizer que vivem um amor perfeito, pois todos os acertos havidos, sempre deixaram arestas não totalmente superadas, e sempre será preciso usar-se bom senso e discernimento para que, apesar das imperfeições, o amor sobreviva, e as mudanças lembradas por Moliere sempre possibilitam isso.
 
Esperando que tais lembretes possam ser úteis a alguém, desejo a todos  UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados