MUDANÇAS DE VIDA

 

Um dos maiores problemas, e que muitas vezes, causa muitas frustrações, é a falta de coragem, ou de decisão, para mudar situações incômodas.

Quanta gente não se sente bem com aquilo que está fazendo, mas por puro comodismo prefere aceitar a situação que se lhe apresenta, do que procurar uma mudança, outros caminhos. Muitas vezes tal atitude indica insegurança para tentar algo de novo, quando não existe confiança em suas reais possibilidades, podendo provocar grandes frustrações no futuro, quando essa falta de determinação poderá provocar arrependimento.

Muitas vezes deixa-se passar a oportunidade da vida, por temor de eventuais contratempos.

Vejam que pensamento bonito me foi oferecido por uma pessoa muito amiga:

"Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos."

Quantas vezes apareceram oportunidades em nossas vidas, que não soubemos agarrar, para "não deixar o certo pelo incerto". Conselho sensato este, pois se estamos numa situação relativamente confortável, teoricamente nunca devemos fazer uma mudança radical, que vá colocar em perigo essa estabilidade. Contudo, nem sempre essa teoria é exata. Há que se parar para pensar e, pelo menos, analisar a situação que se lhe apresentam aquilatando-se bem a lei das probabilidades.

Por outro lado, a realização de um sonho pode representar a felicidade. E se eventualmente houver riscos para que se possa ter êxito, acredito que tais riscos devem ser corridos. A busca de um ideal compensa.

Não quero dizer com isso que é "aconselhável" largar tudo para ir atrás de um sonho. O que se deve fazer é calcular bem os riscos para não se tomar uma decisão precipitada. Todavia, se não estamos nos sentindo bem naquilo que nos tem garantido a subsistência, se estamos fazendo algo que violenta nossa personalidade e, de repente encontramos aquilo que pode ser a realização de um sonho, aí, crianças, há que se tomar uma decisão radical e, mandando tudo pro espaço, tentarmos com todo afinco a concretização daquele desejo sufocado por muito tempo.

Existe uma máxima que diz: Arrependamo-nos daquilo que fizemos, e não daquilo que nunca chegamos a tentar.

Portanto... o livre arbítrio é que deve nos conduzir. Às vezes é necessário "perder-se o juízo".

 

A mãe zangada: Pedrinho, você foi reprovado em todas as matérias neste mês. Como se explica? Pedrinho retruca: A culpa não foi minha mamãe... é que o colega que senta do meu lado ficou doente e faltou às provas...

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados