ENTENDENDO A CAPACIDADE DE AMAR

 

ENTENDENDO A CAPACIDADE DE AMAR   
Marcial Salaverry
Existem poemas, cronicas, músicas, alguns tangos maravilhosos, falando sobre o amor, em suas diversas facetas. Assim, lendo e analisando  muita coisa que já foi escrita sobre o amor, cheguei a uma conclusão de que poucas pessoas tem de verdade, a capacidade de amar.
Verdadeiramente amar, não é apenas gostar muito de alguém.  Não é apenas aquela sensação de prazer e posse que se sente quando estamos perto de um certo alguém que faz bater mais aceleradamente nosso coração quando estamos dançando um sensual tango, por exemplo.  Nem tampouco aquela sensação de imensa tristeza que nos domina quando esse "alguém" não está perto, ou mesmo quando nos abandona.
Chama-se de amor, mas não é Amor. Então, que raios vem ser o Amor?
Amor de verdade é aquele sentimento que sentimos por determinadas pessoas (é plural mesmo, pois o sentimento é universal e seletivo), independendo de elas estarem ou não na nossa companhia.  Sentimos mesmo à distância.  Nesse caso, não sentimos tristeza pela ausência, sentimos saudade.
Ficamos felizes se sabemos que estão bem.  Entristecemo-nos se as sabemos doentes ou infelizes, ou se algo de mal lhes aconteceu.
O Amor independe do contato físico.  Não é egoísta.  Importa-se apenas com o bem estar das pessoas que amamos.  Inclusive, é um sentimento assexuado. Existe entre pessoas do mesmo sexo sem qualquer problema.
A grande diferença com o amor físico é essa.  O amor físico é exclusivista.  Queremos a pessoa, a sua presença ao nosso lado, e quando isso não é possível, ficamos incomodados,  pensando que estamos sendo traídos.  A sensação é exatamente essa, a de uma traição, como se esse alguém não pudesse estar em companhia de outras pessoas. É nossa propriedade.  Muitas vezes sentimos essa reação até mesmo quando o relacionamento acaba.
Então podemos Amar alguém sem amar esse alguém? Claro.  Podemos gostar muito de certas pessoas, ter um sentimento muito grande de carinho, sem que a tenhamos ao nosso lado.  Sem sentirmos amor físico.  Pode-se definir como um sentimento de amizade muito forte.
É um tipo especial de amizade, é uma Amizade.  Uma Amorzade. Definindo melhor, pode-se dizer que temos muitos amigos e poucos Amigos.  Os primeiros, são aqueles por quem temos consideração, cumprimentamos, gostamos de saber se estão bem.  É o famoso caso do "Oi, tudo bem?  Tá.  Tchau."  Agora dentre esse amigos, existem alguns que, por razões as mais diversas, sentimos uma consideração especial, um carinho maior.  Chegamos a viver suas emoções com a mesma intensidade  que eles próprios.  Preocupamo-nos efetivamente com seu bem estar.  Chegamos mesmo a fazer algum sacrifício para ajudá-los em suas necessidades.
É aquele tipo de Amizade, ou de Amor que antigamente acreditava-se não ser possível entre pessoas de sexo diferente, e existia um grande preconceito quando alguém se declarava amigo de uma pessoa de outro sexo.  Se essa pessoa fosse casada então, era um Deus no acuda.  Coisa inaceitável.  Mulheres casadas sequer podiam olhar para outros homens.
Felizmente isso mudou e muito.  Homens e mulheres podem curtir esse sentimento gostoso sem que sejam rotulados de "namorados".  Claro que ainda existem mentalidades tacanhas que não aceitam isso.  Azar deles.  A Amizade entre homens e mulheres não só pode, como deve ser vivida.  Inclusive através de conversas com amigos de sexo diferente, muita gente conseguiu acertar sua própria vida conjugal.   Não há nada como conhecer bem a maneira de pensar dos "adversários".
Bem, é muito bom saber separar as coisas.  Muitas vezes o Amor pode virar amor, e fica muito fortalecido, pois os parceiros chegaram à conclusão de que se amam após conhecerem-se muito bem.
Não tenham dúvidas de que é muito bom poder Amar as pessoas, como é bom também amá-las. Depende das circunstâncias.  Sem querer fundir mais cucas, desejo que todos tenham UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados