MANTENDO A CUCA JOVEM

 

Para bem viver a vida, é importante não permitir
que a cuca acompanhe a idosidade do corpo....
Osculos e amplexos,Marcial
 
MANTENDO A CUCA JOVEM
Marcial Salaverry

À medida que o tempo vai passando, um cuidado que precisamos tomar, é com uma coisa que normalmente as pessoas costumam esquecer à medida que vão crescendo, e que nunca deveriam olvidar, ou seja de que um dia foram crianças.
Tá certo que à medida que o tempo vai passando e vamos crescendo, muitas modificações vão ocorrendo, não apenas no físico, como também na maneira de se encarar a vida, de se viver, enfim, e é esse ponto que devemos observar muito bem, pois se é verdade que  deveremos sempre acompanhar a marcha do tempo e sua evolução, devemos entender que não deveremos deletar tudo o se passou, tudo o que fizemos na vida.  Deveremos sempre nos lembrar de que já fomos crianças. Afinal, foi um tempo que realmente marcou nossa vida e, muitas vezes, acabou determinando nosso futuro, nossa linha de conduta. 
Em nossa infância encontramos a origem de nossa maneira de viver e encarar a vida.
A esse respeito, a sabedoria chinesa tem algo que sempre devemos ter presente, e que nos diz que
"O grande homem é aquele que não perdeu a candura de sua infância." 
Esta frase encerra uma grande verdade, pois o que realmente estraga a vida de muita gente, é esquecer totalmente que um dia foi uma criança livre de preconceitos, inibições, e os famosos "não fica bem, você não é mais criança"... Tais preconceitos sempre nos bitolam, pois ficamos preocupados em não "parecer criança", e vamos nos esquecendo de viver alegre e descontraidamente. Pelo menos com a sinceridade espontânea das crianças, que gostam ou não das coisas e o dizem sincera e naturalmente.
Ora, crianças fomos, e crianças sempre seremos.  A única diferença é que, quando somos fisicamente crianças, agimos com naturalidade sem aquela preocupação do "fica ou não fica bem".  Sem a preocupação de procurar agradar certas pessoas que detestamos.  Procuramos agradar apenas àquelas de quem gostamos.
Quer coisa mais linda e espontânea do que o sorriso de uma criança feliz ?  Não é aquele sorriso estereotipado que por vezes temos que estampar para agradar aquela visita que chega na hora mais inconveniente possivel, ou então o sorriso que temos que dar quando o chefe conta aquela piada velha e besta que sempre contou.  E vai por aí afora.  As crianças não.  Somente sorriem, quando estão com vontade. Agora uma coisa é certa, as crianças não sabem ainda observar os limites, ainda não conhecem aquela velha máxima, "de que seu direito termina onde começa o meu, e vice-versa".  Isto sim, tem que lhes ser ensinado, para que não sejam aquelas detestáveis crianças birrentas e cheias de vontades e exigências, que quando chegam perto de nós, queremos estar a quilometros de distancia, e ainda por cima temos que dizer "que lindinha que ela está..." Isto acontece com crianças que são realmente detestáveis, pois aprenderam cedo demais a ser adultas...
Do que estávamos falando mesmo?  Ah!!! do quanto é bom conservar, com a sabedoria da idade, o espírito infantil de alegria e descontração.  Basta saber observar o limite que demarca alegria e descontração, de uma irresponsabilidade total.  Não podemos nos escudar em nossa jovialidade e alegria de viver para começar a agir irresponsavelmente. É necessário pelo menos, saber observar os limites que separam tais atitudes.
Realmente, dosando-se adequadamente as coisas, tornamos nossa vida muito agradável e gostosa de ser vivida, não esquecendo de que o meio termo é o ideal, nem excesso de espirito infantil, e muito menos excesso de espírito adulto.  Basta ficar no meio termo, sabendo equilibrar a balança comportamental.
E ainda sobra tempo e disposição para transmitir um pouco dessa alegria aos que estão à nossa volta. Sempre é agradável saber que se consegue transmitir o que se pode chamar de uma experiência alegre de vida.  E isso faz muito bem para o espírito, prolonga a vida.
E com essas idéias na cabeça, desejo a todos UM LINDO DIA.


 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados