UM GESTO DE CARINHO

 


Sempre se falou muito sobre o amor. Já existem incontáveis poemas, músicas, crônicas, trovas, sonetos, contos, e ainda não se chegou a uma conclusão sobre o que realmente vem a ser o amor.  É algo meio inexplicável, mas que sempre aquece nosso coração quando estamos amando alguém.  E como sabemos que estamos amando?
Geralmente é quando sentimos gostosas sensações quando estamos perto de quem amamos, seja o tipo de amor que for... O certo é que a presença desse alguém, seja quem for, nos faz bem, faz com que nos sintamos bem.  Por outro lado, sua ausência, sempre nos desperta uma certa melancolia, uma grande saudade.
Então está definido... O amor é esse sentimento que nos faz sentir bem na presença de alguém, e nos causa tristeza em sua ausência.  Ponto final na discussão... Ou não... Enfim, tudo é questão de opinião... e de ter ou não essa capacidade de amar.
Como podemos comunicar que amamos alguém?  Ora, falando, é claro. Ou escrevendo poemas ou músicas  ( quem tem talento para tanto) .  O método mais usual, ainda é o tradicional e já muito batido: EU TE AMO...  ou a versão mais modesta:  Eu gosto de você... Gostar ainda não é amar... mas poderá vir a sê-lo.
Bem... podemos falar que amamos alguém, sem realmente amarmos... então a palavra não é garantia de amor?  Claro que não.
O que realmente demonstra o amor, são certos gestos de carinho, certas atitudes carinhosas que nem sempre somos capazes de ter, ou mesmo de captar nas pessoas que nos amam...
Muitas vezes, por não escutarmos o tradicional "Eu te amo, meu amor", pensamos não sermos amados.  Por vezes,  fechamos os olhos em nossa mágoa, e não sabemos entender certos gestos de carinho que nos são feitos, que demonstram claramente o amor de que somos objeto... E então, como captar tais gestos?  Como saber serem indicativos de amor?
Recebi da amiga Carmem Ribeiro, um texto por ela recebido do Grupo Luz Reiki, com  o título "O Nó do Afeto".
Por se tratar de um lindo texto, mas um tanto longo, apenas farei um resumo.
Vamos ao resumo:
"Numa reunião de Pais e Mestres, uma da professoras enfatizava a necessidade de um constante diálogo entre pais e filhos. Um dos pais, humilde pedreiro, argumentou que morava longe do local de trabalho, e por isso, quando saía, seu filho ainda dormia, e quando voltava, tarde da noite, ele já estava dormindo.  Mas que todas as noites, ele ia ao quarto do garoto, olhava-o longamente, o abençoava, e, para sinalizar sua presença, dava um nó no lençol. Assim, quando o garoto acordava e via aquele nó, sabia que seu pai estivera em seu quarto, e lhe dera sua benção. Esse garoto era um dos melhores alunos do Colégio..."
Algo que é muito necessário, é sentir-se a presença, é saber que a pessoa que amamos se ocupa de nós... tem interesse em nosso bem estar.  Essa atitude do pai do garoto, de dar um nó no lençol, é um claro indicativo de que o pai se preocupava com o filho... Tinha ido vê-lo antes de dormir, mesmo chegando super cansado em casa.
Claro que para o garoto, aquele nó no lençol iria mostrar-lhe que seu pai se preocupara com ele, tendo ido até seu quarto, para ver estava tudo bem.  E ele certamente ainda sentia o calor do beijo dado por seu pai quando estava dormindo.
O nó no lençol, simbolizava o amor. O garoto sabia e "sentira", que enquanto dava aquele nó, seu pai o estivera abençoando.  Sentia a tão querida e desejada presença paterna, naquele prosaico gesto de um nó no lençol... Sabia que, por mais cansado que estivesse, seu pai sempre se interessaria por ele... E como é importante esse sentir...
Isso é o amor... O amor é feito de pequenos gestos, de certas atitudes de carinho, da maneira como seu lar e suas coisas são cuidados... Esse amor, muitas vezes chega a ser desprezado... Mas como é importante que seja assim demonstrado.
Não devemos NUNCA deixar de namorar nosso conjugue, por mais tempo que se esteja junto, é importante sermos românticos, é importante que saibamos detectar todos os sinais de carinho...
Até mesmo num simples prato de batatas fritas, cabe uma declaração de amor... se as batatas estiverem fritas, exatamente do jeito que gostamos, denotando o carinho com que foram fritas...
Encontramos um gesto de carinho, até num simples desejo de UM LINDO DIA.

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados