O VALE DO SOL (SERRA NEGRA)

 

O VALE DO SOL

Marcial Salaverry

 

Poucas vezes uma região justificou tanto um apelido, como o belíssimo Vale do Sol, encravado na Serra do Mar, abrangendo as cidades de Águas de Lindóia e Serra Negra, que são as principais estâncias balneárias paulistas (deixo de citar Águas de São Pedro e Águas da Prata, igualmente importantes, mas que não fazem parte geográfica deste circuito), além de outras cidades importantes do interior paulista, como Amparo, Socorro, Itatiba, Itu, e muitas outras.  É uma região densamente povoada, mas que nem por isso perdeu a beleza de suas planícies verdejantes, muito pelo contrário pois a ela podemos acrescentar o belo visual  que vemos, ao observar as extensas áreas cultivadas.

O espetáculo das laranjeiras em flor é algo inenarrável.  É preciso ver para poder captar toda sua beleza.  Os cafezais ocupam igualmente uma grande área, dividindo o espaço com os lindos milharais. O visual proporcionado pelas áreas cultivadas é realmente magnífico.

O homem quando quer, colabora com a beleza da Natureza. Essas plantações podem ser comparadas às operações plásticas que as pessoas fazem para melhorar a aparência pessoal, pois embelezam o ambiente, embora não façam parte da Natureza, digamos, natural...

Quanto às cidades de Serra Negra e Águas de Lindóia, sempre podemos considerar como  um capítulo à parte.

São cidades eminentemente turísticas. Todos as procuram principalmente pela ação benfazeja de suas águas radioativas.  São muitas fontes, cada qual com sua ação específica, auxiliando na cura de diversas enfermidades, aliando-se ao repouso natural que fazemos quando as visitamos.

Verdade seja dita, o mais importante de todos os benefícios que colhemos após passar alguns dias lá, é a “limpeza desestressante”. Não há stress que resista.  Basta fazermos nossa parte, auxiliando tais efeitos, e limparmos nossa cuca de preocupações.

Há que se salientar ainda que além dos benefícios para nosso organismo, ainda podemos falar da importância econômica da região. Por haver uma grande concentração de malharias, um dos grandes atrativos são as compras de confecção, de todos os tipos e gostos.  Seus preços realmente são inacreditavelmente atraentes, provocando comichões nos espíritos consumistas.

Devido à forte concentração de gado leiteiro, as indústrias de laticínios tiveram enorme desenvolvimento, com grande produção de queijos, transformando-as assim nas mais mineiras das cidades paulistas.  Seja na produção, seja na qualidade, os laticínios do “Vale do Sol”, rivalizam-se com as estâncias mineiras. Além da estarem geograficamente próximas.

Mas, infelizmente não existem só belezas e aspectos positivos, pois as tão decantadas planícies verdejantes, devido à estiagem atual, estão menos verdejantes, e um tanto quanto “marronjantes”, não apenas por causa da ação do sol, como também e principalmente, por causa de criminosas queimadas, algumas feitas deliberadamente para, segundo dizem, preparar a terra para o plantio, mas outras, e essas são as piores, provocadas pelo desleixo e falta de educação ambiental de turistas e veranistas que atiram tocos de cigarro no mato seco.  E isso já pode causar um incêndio florestal de consequências as piores possíveis. Isso sem falar nos famosos churrascos mal preparados e que também fazem sua parte.

Assim, o homem sempre vai “colaborando” para estragar o que a Natureza tem de belo.

Esse é o Vale do Sol. Uma região de  Natureza inacreditavelmente bela, lindas cidades, suas águas minerais, seu comércio, sua rede hoteleira muito bem dotada, dando para todos que a vão visitar, a paz e tranquilidade de que todos necessitamos pelo menos de vez em quando, para reciclar nosso organismo e nosso espírito.

Assim, sem dúvida fica bem mais fácil termos UM LINDO DIA.

 

 

Marcial Salaverry


[Voltar]

© Copyright Prosa & Poesia - Direitos Autorais Reservados